Seu sono vai bem? Parte III

Estamos na última parte da nossa matéria e espero que esta tenha ajudado na escolha da compra do seu colchão.

Podemos observar que o mais importante na hora de adquirir o seu colchão não é marca, mas o como seu corpo se adapta a este colchão. O colchão não vai substituir nenhum tratamento de dor ou lesão, mas, um colchão e um travesseiro adequados para o seu corpo (peso, altura e medidas) auxiliam na postura correta ao dormir permitindo assim uma recuperação mais rápida.

Além disso, na hora da compra, contamos com as informações que a empresa que está vendendo o produto passa para o consumidor. Lembre-se sempre, colchão não faz milagre! Então, ao ler ou ser informado sobre as características do colchão que pretende comprar, é importantíssimo que este tenha o selo do INMETRO. Todos os colchões de espuma precisam trazer a etiqueta do INMETRO. Antes desta norma, 67% dos colchões brasileiros apresentavam inconformidades.

Depois disso tudo, na hora de comprar, lembre-se:

Deite no colchão e imagine-se dormindo. Deite-se nas posições que você costuma dormir e fique pelo menos 10 minutos em cada colchão. Em geral, se você encontrar dificuldades em virar de uma posição para a outra, o colchão provavelmente é macio demais. Se você não gosta de colchão muito duro e sente um espaço entre sua coluna lombar e o colchão na hora de prova-lo, este colchão então é duro demais e você deve continuar provando outros. Geralmente as pessoas que dormem de barriga para cima precisam de um colchão mais duro, enquanto que as pessoas que dormem de lado devem procurar algo um pouco mais macio.

Tenham um ótimo sono!

Quiropraxista Daiane