Rinoplastia: a cirurgia plástica do nariz

Por ser uma estrutura localizada no centro da face, o nariz apresenta grandes implicações na aparência do seu portador. Ele exerce, entre outras, as funções de filtrar, umedecer e aquecer o ar inspirado. Alterações congênitas das estruturas ósseas da face, traumas e cirurgias prévias podem ocasionar tanto disfunções quanto problemas estéticos.

A Rinoplastia ou cirurgia plástica do nariz melhora a aparência, realçando a harmonia facial e melhorando a autoestima.   Comumente pode ser feita a partir dos 15 anos de idade, quando o desenvolvimento facial do paciente já está concluído.  No caso de dificuldade respiratória ou alterações anatômicas, como desvio de septo ou hipertrofia de cornetos por exemplo, pode ser necessária a presença de um otorrinolaringologista para essas correções funcionais da respiração.

É importante que o paciente saiba identificar quais partes ou regiões de seu nariz não lhe agradam. Dessa forma, o Cirurgião Plástico poderá atuar com mais exatidão na queixa especificada,   para que possamos melhor atingir as expectativas e então a satisfação com o procedimento. Dentre as queixas podemos citar:

  • O tamanho geral do nariz – a cirurgia pode reduzir ou aumentar as estruturas nasais com o uso de cartilagem enxertada de outras áreas do corpo. Mais comumente, partes de cartilagem do septo são usadas para o propósito de remodelamento e estruturação.
 Algumas vezes, fragmentos de cartilagem da orelha e, mais raramente, da cartilagem da costela podem ser usadas também para esse fim.
  • A ponta – globosa ou caída.
  • O perfil do nariz – relação do dorso com a ponta.
  • A “Base” nasal – alargada (ossos ou cartilagens das asas nasais).
  • As assimetrias e os desvios nasais – é bem sabido que a correção total de desvios nasais significativos é difícil de ser alcançada, devido à “memória” que as cartilagens naturalmente apresentam.

Nesse sentido, é de extrema importância que haja um bom entendimento entre o que o paciente espera e o que o cirurgião pode lhe oferecer. A razão pela qual está sendo realizado o procedimento, as expectativas com o resultado, a ansiedade e as dúvidas devem ser exaustivamente discutidas na consulta pré-operatória.

A Cirurgia é realizada em ambiente hospitalar, normalmente com anestesia geral, e internação de um dia. O curativo inicial envolve micropores e uma espécie de tampão interno. Pode haver a necessidade de utilização de gesso para dar sustentação ao nariz, que normalmente é retirado após uma semana e substituído por nova fita adesiva porosa por mais uma semana. O uso de gelo nos olhos é comum enquanto o inchaço inicial e as equimoses diminuem dentro de alguns dias. Contudo, para termos o novo contorno nasal definido completamente devemos aguardar entre 1 a 2 anos. Durante esse período ocorrem mudanças graduais na aparência do nariz.

Deve-se ser cuidadoso no pós-operatório, seguindo a risca as orientações médicas do seu Cirurgião Plástico. Os esportes de contato devem ser evitados por 40 a 60 dias.

A Cirurgia de Rinoplastia pode ser associada ao implante de próteses de silicone no queixo (mentoplastia) para melhorar o perfil e atingir um equilíbrio mais harmonioso das características faciais. É importante a sensibilidade e a visão estética do seu Cirurgião Plástico na avaliação das proporções da face como um todo, sendo às vezes necessárias também cirurgias ortognáticas de avanço ou de recuo ósseos para a obtenção de um resultado funcional e estético global.

Dr. Júnior Grandi