Redução de mamas para os homens

Homens portadores de glândulas mamárias demasiadamente desenvolvidas ou grandes, também conhecidas como Ginecomastia, podem evoluir para desconfortos emocionais diversos e prejudicar a autoconfiança. Esta patologia pode ser desencadeada devido à alterações hormonais, condições de hereditariedade, doença ou pela utilização de certas medicações, como esteróides para hipertrofia muscular, por exemplo. Tem ocorrência uni ou bilateral.

A cirurgia plástica para correção da ginecomastia é tecnicamente chamada de mamoplastia redutora, pois reduz o tamanho da mama e melhora assim o contorno do tórax e a sua aparência. Essa hipertrofia pode ser somente da gordura, isolada da glândula, ou uma combinação de ambos. De uma maneira geral, o excesso de gordura é normalmente tratada com 
lipoaspiração. Já a glândula, quando presente, é removida com ressecção cirúrgica direta, deixando uma cicatriz em arco posicionada na parte inferior da transição entre a pele e a aréola. Em alguns casos, é necessário reduzir também o diâmetro das aréolas, deixando então uma cicatriz na sua transição com a pele normal, porém por 360 graus.

É fundamental para o sucesso do tratamento que, antes do procedimento cirúrgico, seja investigada e tratada a causa da ginecomastia. Por isso, dosagens hormonais e avaliação endocrinológica costumam fazer parte da rotina do pré-operatório. Da mesma forma, é importante aguardarmos a estabilização do desenvolvimento das mamas e que o paciente esteja próximo ao seu peso ideal.

O procedimento é realizado em hospitais devidamente equipados e por equipe devidamente treinada. A anestesia pode ser com anestésicos locais e sedação ou mesmo a geral. No pós-operatório é necessária a utilização de uma faixa elástica compressiva para diminuir o edema e sustentar as mamas.

O acompanhamento pelo seu cirurgião plástico no pós-operatório, assim como o correto seguimento das suas orientações são essenciais para um desfecho adequado e melhor atingir as expectativas com o tratamento realizado.

Dr. Júnior Grandi