Prótese de silicone para as mamas

Também conhecida como mamoplastia de aumento, a prótese de silicone para as mamas, juntamente com a lipoaspiração, são de longe os procedimentos mais requisitados na cirurgia plástica. Essa grande procura justifica-se por ser um procedimento rápido, com baixo índice de complicações, melhora imediata do visual com cicatrizes discretas e ainda altíssimos níveis de satisfação com o resultado.

A mama é um elemento importante no conceito de feminilidade da mulher e normalmente deve ser abordada após o seu completo desenvolvimento, que ocorre em torno dos 16 anos de idade. Dessa forma, é proporcionando um aumento no volume e projeção das mamas, com melhora do equilíbrio e das proporções corporais que a cirurgia de próteses de silicone nas mamas muitas vezes devolve ou mesmo amplia a autoestima e a autoconfiança em muitas pacientes.

Entre as principais indicações para esse procedimento encontram-se:

  • Correção de hipomastia ( pequeno desenvolvimento das mamas)
  • Tratamento de ptose (queda)
  • Simetrização de mamas muito diferentes (as assimetrias pequenas são extremamente comuns)
  • Reconstrução pós mastectomias ou traumas

Com o desenvolvimento tecnológico, as novas coberturas e os novos formatos dos implantes possibilitaram uma maior variedade de escolha, tornando-a bem individualizada. Dentre os formatos, as próteses redonda e “em gota” ainda são as mais utilizadas, acrescentando agora a chance de optar por projeções que variam de baixas até extra-altas. Já as novas coberturas do silicone aumentaram bastante a longevidade do procedimento, não mais sendo necessária a substituição “obrigatória” com 10 anos de pós-operatório.

A escolha do volume a ser utilizado levará em conta alguns fatores como: a relação entre a medida da largura do tórax e a da glândula mamária; a quantidade de mama presente no pré-operatório; e o desejo da paciente para o volume final de seus seios. Assim, tórax grande suporta maiores volumes, enquanto grandes volumes podem comprometer a estabilidade e alinhamento corporal em um tórax pequeno.

A colocação do implante de silicone pode ser realizada basicamente através de três vias de acesso: por uma pequena incisão no sulco abaixo das mamas; pela junção entre a aréola e a pele da mama; ou pela axila. Cada uma destas vias de acesso tem suas vantagens e desvantagens, que devem ser discutidas cuidadosamente com o seu cirurgião plástico.

A prótese é geralmente posicionada em um plano bastante anatômico, entre a glândula e o músculo peitoral. Em casos mais específicos, com pouca glândula mamária para “esconder” o implante, esse então é colocado no plano retromuscular para impedir que seus limites possam ficar visíveis.

A avaliação com um profissional capacitado é de extrema importância para não frustrar suas expectativas. Assim, apenas a inclusão da prótese, com o consequente aumento de volume e peso das mamas, poderá piorar a ptose mamária em casos que necessitariam também a retirada de pele no mesmo ato cirúrgico.

No pós-operatório é necessária a utilização de sutiãs específicos para conter as mamas, e também a interrupção de atividades que envolvam a utilização dos braços, como dirigir e exercícios físicos. Para isso é importante uma boa programação cronológica pré-operatória para que assim possa seguir as orientações médicas após o procedimento.

Faça uma boa escolha e boa cirurgia!

Dr. Júnior Grandi